Nessa vida, cadeia cíclica e fechada, surgem Radicais Livres que aprisionam o nosso carbono quaternário (o Coração), e impedem as Ligações Duplas, nos qualificando com funções (lineares ou exponenciais). São radicais livres presos. Nos condenam com alcunhas (seria eu um Éster, um Aldeído, ou seria eu um Disfuncional?) e logo partem as nossas cadeias, cravam as unhas em nossas veias e desaparecem! Parecem dedos histéricos, medos históricos... Afundam na memória para depois ressurgir: esse é o Ciclo Vital do Pânico-Orgânico Emocional. Seco, efêmero e saturado. Um anel benzênico representando a dupla alternância de Sentimento e Sensação.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

like Dylan in the movies

se eu te desse um poema
seria um insulto
talhar um tumulto
de rimas na folha?

e se eu fosse uma escolha
(um simples dilema)
podia chamar
você de problema?

se impressa na linha
você fosse minha
teria valor
a palavra sozinha?

houvesse cinema dentro de mim
seria você
o começo
do fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário