Nessa vida, cadeia cíclica e fechada, surgem Radicais Livres que aprisionam o nosso carbono quaternário (o Coração), e impedem as Ligações Duplas, nos qualificando com funções (lineares ou exponenciais). São radicais livres presos. Nos condenam com alcunhas (seria eu um Éster, um Aldeído, ou seria eu um Disfuncional?) e logo partem as nossas cadeias, cravam as unhas em nossas veias e desaparecem! Parecem dedos histéricos, medos históricos... Afundam na memória para depois ressurgir: esse é o Ciclo Vital do Pânico-Orgânico Emocional. Seco, efêmero e saturado. Um anel benzênico representando a dupla alternância de Sentimento e Sensação.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Quero te provar
sem pudor,
sem parar;
depravar,
desbravar,
sempre a dois,
o teu mar
sem depois.
Quero dar,
receber,
degustar
teu sabor,
ser teu par.
Quero a boca
molhada,
as pernas
abertas,
os lábios
inchados,
sentidos
alertas;
aprumar,
padecer
de prazer.
Trupicar
e cair
em voc
ê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário